SCHÖNBRUNN: ATRAÇÕES DENTRO E FORA DO MAIS SUNTUOSO PALÁCIO DE VIENA

Veja também as seguintes postagens:

Roteiro de três dias em Viena, a cidade imperial (especial para o verão)

- Copa Cagrana: a Princesinha de Viena!

- Os Jardins do Belvedere de Viena: valem tanto quanto os salões dos palácios

- Viena: Comidas típicas, cafeterias tradicionais e dicas de restaurantes e polos gastronômicos

- Bratislava: a surpreendente capital da Eslováquia em tour de um dia a partir de Viena


Viena, capital da Áustria, é uma cidade cheia de palácios e prédios clássicos monumentais. É de uma beleza arquitetônica de tirar o chapéu (várias vezes, diga-se de passagem), o que é mais do que se esperar de uma cidade que foi a capital do grande império austro-húngaro (Áustria + Hungria). Além da riqueza arquitetônica, Viena ainda conta com muitos museus de responsa e parques encantadores. Estou querendo chegar ao ponto de que é impossível conhecer tudo de lindo que a cidade oferece em poucos dias. Principalmente se a intenção do turista ainda for fazer as visitas internas. Mas, apesar de ser a contragosto, muitos só dispõem mesmo de uns 2 ou 3 dias em Viena e precisam ter de abrir mão de algumas atrações. E alguns que estão nessa situação podem acabar indecisos entre dois prédios vienenses esplendorosos, o Schönbrunn e o Belvedere, já que ambos são grandiosos palácios imperiais com museus e jardins franceses suntuosos. Nem coloquei o Palácio Hofburg nessa disputa, pois ele nunca é deixado de fora de um roteiro turístico, já que ele é mais central do que os outros, ficando perto de várias outras atrações, e, para não fugir à regra, é magnífico também. O ideal mesmo seria poder visitar tanto o Schönbrunn quanto o Belvedere, mas, na impossibilidade, eu sugiro sem pestanejar o Palácio de Schönbrunn (Schloss Schönbrunn), simplesmente porque é o mais grandioso palácio de Viena e um dos principais da Áustria. Se estiver sem tempo ou com a grana apertada, visite pelo menos os jardins do Schönbrunn, pois, assim como aqueles do Belvedere, são de graça e imperdíveis. Mas, ainda na esfera das comparações, os jardins do Schönbrunn superam na ostentação. Os monumentos em seus jardins, incluindo a Gloriette, fazem daquilo um lugar...monumental.

O Palácio Schönbrunn foi a residência de verão dos Habsburgos (família imperial austríaca) até o final da Segunda Guerra Mundial, e foi erguido entre 1696 e 1701. Como era usado pela nobreza, não é preciso nem dizer que esse palácio é enorme e com salões bem decorados. Ao todo, são 1.441 cômodos, mas somente 40 podem ser visitados, como a famosa Sala dos Espelhos e os aposentos do Imperador Francisco José e de sua amada, a Imperatriz Elizabeth da Bavária (mais conhecida como "Sissi"). Outros grandes destaques são as salas chinesas e o Salão do Milhão. No Schönbrunn, você também vai admirar o requintado mobiliário de época, o que é sempre muito interessante (as penteadeiras, as camas, os aquecedores etc.), os salões ricamente decorados usados para recepções da nobreza e retratos da Imperatriz Sissi. O Palácio Schönbrunn foi também a casa da arquiduquesa Maria Leopoldina (filha do Imperador Francisco I da Áustria) até ela se casar, por procuração, com o imperador brasileiro Dom Pedro I. Tornou-se Imperatriz do Brasil entre 1822 e 1826 e rainha de Portugal em 1826. 

O Palácio Schönbrunn é frequentemente chamado de Palácio de Versalhes de Viena devido à riqueza que ambos ostentam. E uma preciosidade à parte do Schönbrunn são os concertos que recebe e isso acontece desde a época do império. Imagino ser uma emoção e tanto assistir a um concerto nesse histórico palácio, que, por intermédio da família dos Habsburgos, recebeu famosos compositores, dando oportunidades para eles apresentarem suas músicas com orquestra, caso do Mozart. Se você tiver interesse em assistir a um concerto no Schönbrunn, cheque as temporadas, os horários, os preços e as apresentações no site do palácio, na página Schönbrunn Palace Concerts.  


INGRESSOS: 

Eu adquiri meu ingresso para o Schönbrunn online, comprado no site oficial do palácio. Você paga com cartão de crédito e imprime em casa. A vantagem de se comprar online é que você não enfrenta filas no local (podem ser gigantescas); você entra direto. Eu comprei o Sisi Ticket, que dá direito a três atrações imperiais: Schönbrunn Palace (Grand Tour com áudio guia e direito a visitar 40 cômodos), Hofburg (com direito ao Museu Sisi) e o Imperial Furniture Collection. Se comprados separadamente, o total desses tickets sai mais caro; então, o Imperial Furniture Collection acaba saindo como um bônus.

Se você tiver o Vienna Card, que dá direito ao uso ilimitado do transporte público por 48 ou 72 horas, terá descontos em várias atrações, como no Hofburg e no Schönbrunn (veja neste link os descontos oferecidos), mas ele não oferece fast track admission, ou seja, entrada rápida; você vai ter de qualquer maneira entrar na fila para comprar ingresso. O que é melhor para você, se o Sisi Ticket ou o Vienna Card (ou os dois), só quem pode dizer é você, levando em consideração o que você, de fato, vai visitar, o tempo que tem na cidade etc. Ponha tudo na ponta do lápis e veja o que mais lhe convém. Só para lembrar, nas estações de metrô você também pode adquirir tickets para o transporte público para usar livremente o dia inteiro, o que sai muito mais barato do que comprá-los a cada viagem.


Na verdade, há vários tipos de ingressos para o Schönbrunn, inclusive para tours guiados e para aprender, na cafeteria do palácio, a fazer a tradicional torta de maçã, o apfelstrudel. O melhor a fazer é você entrar no site, ler as descrições e escolher o ingresso que mais lhe interessa. Eu comprei o Sisi Ticket porque incluía as principais atrações para mim - o Hofburg e o Schönbrunn - e para o turista em geral que não dispõe de muito tempo em Viena.  


DICA:

O ideal é você começar seu dia com a visita ao Schönbrunn, pois provavelmente este será seu passeio mais demorado e cansativo em Viena. Você vai perder uma manhã inteira para conhecer com calma o interior do palácio, explorar seus jardins e subir até a Gloriette, que fica no alto da colina (uma subidinha cansativa). Se ainda for visitar o restante principal do complexo (descrevo abaixo), reserve um dia inteiro. 





ATRAÇÕES DO COMPLEXO DO SCHÖNBRUNN:

Além do Palácio, é claro, as principais atrações turísticas do parque do Schönbrunn são:

* Os jardins (com o Labirinto e monumentos como a Fonte de Netuno, o Obelisco, as Ruínas Romanas e as estátuas mitológicas);

* A Gloriette (um arco do triunfo, no alto de uma colina - abriga o Café Gloriette);

* O Tiergarten Schönbrunn (o mais antigo zoológico do mundo);


* O Palmenhaus (pavilhões que recriam três climas e abrigam dezenas de plantas do Mediterrâneo, tropicais e subtropicais; é um viveiro de plantas, sendo o maior da Europa em sua categoria);

* O Museu das Carruagens Imperiais



COMO CHEGAR AO SCHÖNBRUNN:


O Palácio do Schönbrunn fica no bairro de Hietzing, o mais nobre de Viena. Apesar de ficar um pouco afastado da região central de Viena, é muito fácil e rápido chegar ao palácio. Basta ir de metrô e desembarcar na estação Schönbrunn, da linha 4 (U4). Depois, você vai caminhar por uns 10 a 15 minutos até chegar à entrada do parque. Quando estiver perto, você verá algumas estátuas vivas muito interessantes. 


************

Abaixo, mostro fotos das fachadas do Palácio e do parque do Schönbrunn em nosso dia de visita. Não mostro nenhuma foto do interior do palácio simplesmente porque eles proíbem as fotografias. Uma pena... As fotos me ajudam a relembrar os passos que dei, os objetos que vi e aqueles que mais gostei. Com o tempo, essas imagens vão se apagando. Tenho a certeza de que já me esqueci de muitas coisas que vi dentro desse palácio. É que você vê taaannnta coisa, que você acaba embaralhando tudo na cabeça. E considerando que o interior barroco do Palácio do Schönbrunn é um dos mais bem preservados da Europa, minha lamentação de não ter essa recordação só aumenta. Enfim, lamúrias à parte, o passeio que mostro nestas fotos é o "ideal-necessário-principal" para quem reservar apenas uma parte do dia ao Schönbrunn, ou seja, interior do palácio, jardins e Gloriette. Só não visitei o Labirinto porque eu ainda teria que comprar um ingresso à parte (vendido na entrada da atração; 5 euros) e porque realmente não me despertou muita curiosidade. Preferi usar o restante do meu tempo aproveitando outras coisas em Viena.       



É muito fácil chegar ao Palácio do Schönbrunn de metrô. Pegue a linha 4 (U4)  e desembarque na estação de mesmo nome: Schönbrunn (esta da foto). Mas não pense que você sai da estação e já esbarra com o palácio. É preciso seguir andando num caminho bem sinalizado pelas placas nas ruas. A caminhada dura uns 10 a 15 minutos. 


Então, após a caminhada, você logo verá a entrada do Palácio do Schönbrunn, um símbolo do império Habsburgo. 



O Palácio do Schönbrunn tem sua arquitetura no estilo barroco.



Selfie no pátio do Palácio do Schönbrunn, que é cercado por prédios. Num desses, você vai encontrar uma loja de souvenirs cheia de objetos com retratos da Imperatriz Sissi, idolatrada pelo povo. Esses souvenirs são muito interessantes, há até miniaturas do quarto da Imperatriz que só encontrei aqui, mas os preços são bem salgados.  



Uma linda fonte está no imenso pátio em frente ao Palácio do Schönbrunn. 



O Palácio do Schönbrunn foi tombado pela UNESCO em 1996.



Um close para a parte central do Palácio do Schönbrunn com suas escadarias laterais.



O Palácio do Schönbrunn é um grande exemplo do legado da dinastia Habsburgo. Aqui viveram imperadores e imperatrizes e hospedou-se Napoleão Bonaparte. 


Ao fundo, a vista da entrada principal para o Palácio do Schönbrunn. Este é o pátio em frente ao palácio. 



O parque do Palácio Schönbrunn é enorme e conta com jardins muito bem conservados e ornamentados. 


No Parque do Palácio Schönbrunn, há muitos caminhos por onde você pode se perder entre os jardins. Num único dia de visita, não dá para percorrer todos os lados do parque e ainda visitar o palácio. 


O parque e os jardins do Palácio do Schönbrunn foram abertos ao público em 1779 pela Imperatriz Maria Teresa, que ajudou no projeto paisagístico. 


Os jardins do Palácio do Schönbrunn representavam o poder imperial.


Parte do parque do Palácio do Schönbrunn - Viena.


 O parque do Palácio do Schönbrunn é ornamentado também com diversas esculturas.



Em outro pátio do Palácio do Schönbrunn - no final deste está a Gloriette.  



Veja como é enorme o parque do Palácio do Schönbrunn. Este é só um pedaço dele. Felizmente, há placas espalhadas pelo parque informando onde se encontram as atrações. 



Ao fundo, no alto da colina, está o monumento chamado Gloriette, que abriga um bom café. Para chegar até lá, prepare suas pernas.



Uma das lindas estátuas do Palácio do Schönbrunn. 



A Gloriette ao fundo, que foi a última parte do Schönbrunn a ser erguida. Antes de chegar lá, você vai passar ao lado de um lindo gramado colorido.



Fachada do Palácio do Schönbrunn, de frente para a Gloriette, separados por um lindo jardim.



Outra estátua que me encantou no jardim do Palácio do Schönbrunn. 



A bonita Bacia de Náiade, que, não sei por qual motivo, estava seca, nos jardins do Palácio do Schönbrunn.


Então, seguindo as placas do parque do Schönbrunn, você chega aos principais monumentos. É preciso andar, andar e andar... Por isso é que eu disse que este será seu passeio mais cansativo de Viena. Aqui, vemos as Ruínas Romanas, um monumento lindo! Mas estas ruínas são falsas.


Se preferir poupar as suas pernas, sacrifique seus euros e alugue uma charrete para passear pelo Parque do Schönbrunn. Com certeza, deve ser um passeio muito agradável.



As árvores em linha reta em direção ao Palácio do Schönbrunn.



Outro lindo monumento no Palácio do Schönbrunn é a Fonte do Obelisco. Acho que este foi o que eu mais gostei. As esculturas são lindas. Aproveite os banquinhos que têm aqui perto para descansar e ganhar novo fôlego para explorar o restante do parque.  



Fonte do Obelisco, no Palácio do Schönbrunn, em Viena. 



Esculturas da Fonte do Obelisco - parque do Palácio do Schönbrunn. 



Visão central da Fonte do Obelisco - Palácio do Schönbrunn, Viena. 


Esculturas da Fonte do Obelisco - parque do Palácio do Schönbrunn. 



Esculturas da Fonte do Obelisco - parque do Palácio do Schönbrunn, Viena. 


Close para o obelisco da fonte.


Tem também trenzinho no Palácio do Schönbrunn!


Outro monumento lindo e muito fotografado no parque do Palácio do Schönbrunn é a Fonte de Netuno.

As charretes passam em frente aos principais monumentos do parque do Palácio do Schönbrunn.


Jardins entre o Palácio do Schönbrunn e a Fonte de Netuno.



Em frente à Fonte de Netuno e ao Palácio do Schönbrunn.


Aqui, já estou no alto da colina da Gloriette, de onde você tem vistas panorâmicas para o Palácio do Schönbrunn e para a cidade de Viena.


Selfie no alto da colina onde foi erguida a Gloriette.


A Gloriette é um monumento neoclássico de 1775 erguido para comemorar a vitória de Maria Teresa sobre as tropas de Frederico II da Prússia. No topo do monumento, há a águia bicéfala dos Habsburgos. Na época do império, a Gloriette era usada para festas e jantares e hoje abriga o Café Gloriette, uma ótima pedida para um descanso e para forrar o estômago. Em frente à Gloriette, um lago que reflete o monumento.


No mirante para o Palácio do Schönbrunn e seus jardins, na colina da Gloriette - Viena.


Mirante na colina da Gloriette - Viena.



Estou dentro do Café Gloriette do parque do Palácio do Schönbrunn. Era aqui que a Imperatriz Maria Teresa gostava de se refugiar para encontrar sossego. Hoje existe este café, que é como um oásis num final de passeio pelo parque do palácio, principalmente se for verão. Você vai precisar se refrescar com uma bebida bem geladinha ou um delicioso sundae. Mas aproveite também para comer algo tradicional e tomar um melange (o mais típico café vienense). O menu de almoço do Café Gloriette é com pratos mais simples, por exemplo, com as salsichas típicas. Para adoçar o paladar, não dispense uma Sachertorte (a mais tradicional torta de Viena, feita de chocolate) ou uma apfelstrudel. 


O Café Gloriette também tem mesas na varanda, que é cercada de muito verde.



O lago em frente ao Palácio do Schönbrunn tem patinhos que podem ser uma diversão para as crianças. 

**************


E para dar mais um toque especial à sua visita ao Palácio de Schönbrunn, fique sabendo que na magnífica Sala dos Espelhos, Mozart deu seu primeiro concerto, quando tinha apenas seis anos de idade (em 1762). A apresentação foi para a Imperatriz Maria Teresa.



2 comentários:

Renan Luiz disse...

Olá! Muito show de bola o seu blog. O jeito como você expõe cada parte das experiências das suas viagens é muito legal! A gente se sente envolvido! Parabéns. Peguei várias dicas da sua viagem a Fortaleza!

Regina Mendes disse...

Obrigada, Renan! Que bom que minhas dicas foram úteis para você! Espero poder continuar ajudando. Viajar é muito bom!