Windsor, Inglaterra

Chegada ao Castelo de Windsor

A Torre Redonda com a bandeira real no topo. Não estava hasteada.


Ao longo dos anos, o castelo passou por grandes reformas.


O castelo é uma das principais residências da monarquia britânica.

Este é o mais antigo castelo habitado do mundo.

A troca de guarda é uma atração à parte.


É mais tranqüilo assistir à cerimônia aqui do que em Londres.

Percorrendo o complexo para conhecê-lo melhor.


O complexo é grande e merece ser explorado.

video

video

Antes de viajarmos à Inglaterra, reservamos pela internet um tour de dia inteiro para três cidades que fazem muito sucesso nos roteiros turísticos para quem está hospedado na capital britânica: Windsor, Stonehenge e Bath (querendo saber de nossa viagem a estes dois últimos lugares, procure-os na lista de links). A empresa que nos acompanhou, a Golden Tours, sediada em Londres, cumpriu com todos os seus compromissos. Só lamentei o pouco tempo que nos forneceu em Stonehenge, mas compreendi o tight schedule. Se você tiver interesse em pesquisar sobre esse ou outros passeios através dessa empresa, o site é http://www.goldentours.co.uk/, mas lembre-se de que o guia provavelmente só conversará com o grupo em inglês. Pelo menos, foi isso que ocorreu conosco, o que não foi problema, mas pode vir a ser para quem não domina o idioma. Principalmente quando o guia marca os horários em pontos de encontro na cidade que, se não forem respeitados, você corre um risco grande de perder seu ônibus de turismo. Nossa guia era divertida, nos distraiu bastante durante a viagem no ônibus e sempre apontava para os pontos turísticos, fazendo comentários. Mas, não se engane. É tudo muito corrido (principalmente em Stonehenge), mas como não ser com um passeio para três cidades em um único dia, tendo Londres como partida e retorno? A propósito, a própria Golden Tours pega seus passageiros no hotel em Londres (entretanto, é preciso ver se seu hotel está incluído na lista da empresa) e os deixa no centro da cidade, perto da estação de metrô (underground) mais próxima de seu hotel.

A primeira parada do tour foi na cidade de Windsor, condado de Berkshire, porém a visita só incluía mesmo a sua mais importante atração turística: o castelo. Conhecer a residência oficial da rainha da Inglaterra é uma curiosidade que muitos têm. Particularmente, eu quis visitar o Castelo de Windsor, o maior e mais antigo castelo residencial do mundo, motivada pelo interesse de ver uma construção muito antiga, de mais de 900 anos, que foi erguida para servir de fortaleza para o rei Guilherme I, o Conquistador. Em 1066, o rei estrategicamente escolheu a localização do castelo por causa da proximidade com o rio Tâmisa.

Uma das primeiras paradas da guia para explicação no complexo de Windsor foi em frente à Torra Redonda (The Round Tower), a mais famosa do castelo por ostentar a bandeira real em seu topo. Quando a rainha está presente, a bandeira é hasteada. Como se pode ver na foto acima, a rainha não tinha ido passar aquela manhã de quarta-feira no castelo. A guia continuou acompanhando o seu grupo até um determinado ponto onde, a partir dali, ficaríamos sozinhos para visitarmos o que quiséssemos. Pelo tempo que teríamos disponível (por causa da visita às outras cidades), cerca de duas horas, se é que eu me lembro bem, ela nos orientou a não pegar os fones de explicação e a conhecer somente uma das seguintes atrações: Capela de São Jorge (St. George's Chapel) e a Casa de Bonecas da Rainha Mary (Queen Mary's Dolls' House). Eu e meu marido preferimos conhecer a segunda por causa da originalidade, da arte minuciosa. Esta é a casa de bonecas mais famosa do mundo, mas devemos confessar que esperávamos ficar mais admirados. A casa, que levou três anos para ser concluída e contou com a ajuda de 1500 artesãos, foi um presente para a Rainha Mary. O que você vai ver é uma exposição de miniaturas de móveis e bonecas rodeada por um vidro. O objetivo é retratar a vida no castelo, considerando ambientes e momentos, e para se conseguir esse efeito foram feitas até instalações elétricas e hidráulicas. É proibido fotografar no local, mas encontrei uma imagem bem legal mostrando dois ambientes dessa casa no site <http://www.royal-windsor.com/windsorcastle.htm>.

Bem, não sei se teria sido mais interessante visitar a Capela de São Jorge, do século XIV, a que abriga os túmulos de dez soberanos, entre eles, Henrique VIII e Carlos I. A capela também serve de cenário para casamentos da realeza e outros eventos formais, especialmente da nobreza. Encontrei uma imagem boa dessa capela no seguinte site: <http://www.thedukeofyork.org/output/Page2770.asp>. E mais informações sobre a capela, você pode obter em http://www.visitbritain.co.uk/Attraction/Windsor/Church-or-Chapel/135664/St-George%27s-Chapel.htm

Uma outra atração que também está aberta à visitação no Castelo de Windsor são os State Apartments. Embora eu não os tenha conhecido, devem valer a visita. São salas luxuosamente decoradas com tesouros da Coleção Real e valiosas obras de arte, como as de Leonardo da Vinci e Rembrandt, e uma coleção de armaduras. Uma foto de um desses ambientes pode ser vista também no site <http://www.royal-windsor.com/windsorcastle.htm>.

Depois de rapidamente conhecermos a Casa de Bonecas, fomos caminhar pela área interna do castelo e foi assim que tivemos a oportunidade de apreciar melhor o seu complexo. Até teríamos tempo de ir à Capela de São Jorge, mas preferi assistir à troca de guarda, já antevendo a dificuldade de ver a cerimônia no Palácio de Buckingham. Foi a melhor coisa que fiz. Está certo que, para ver de perto, tive que ficar espremida entre os turistas e, nas fotos e filmagem, era inevitável aparecer cabeças e braços das pessoas que também se esticavam com suas máquinas fotográficas ou filmadoras. Mas, apesar disso, assistir à troca de guarda no castelo foi relativamente tranqüilo. Digo isso porque no dia seguinte, quando fui ao Palácio de Buckingham conferir sua famosa troca de guarda, não consegui ver quase nada, apenas um pouquinho das cabeças dos guardas, por causa da aglomeração de turistas em frente aos portões do palácio. Teria visto melhor se eu tivesse chegado com muita antecedência e reservado meu lugar, mas cheguei às 11:00 da manhã aproximadamente, horário que começa a cerimônia. Mas, a verdade é que a cerimônia no Palácio de Buckingham, além de ser a mais conhecida, é mais bonita por causa da cavalaria, o que não vi em Windsor. Contudo, como eu já tinha apreciado a troca de guarda no castelo de Windsor, não fiquei muito frustrada. Aliás, nem fiquei até o final da cerimônia porque ela é demorada e de momentos repetitivos. Quando achamos que já tínhamos visto o suficiente, preferimos aproveitar o resto do tempo caminhando pelo complexo do castelo.

Por fim, fizemos uma pequena parada em uma das lojinhas de souvenirs do castelo. Há várias lembrancinhas de lá e da cidade de Londres, particularmente gostei muito dos ímãs. Como os coleciono, já tinha procurado por alguns em Londres, mas achei que os dessa loja eram os mais bonitos, com mais riqueza de detalhes. E os preços estavam mais em conta. Clique nestes links e veja dois dos magnets que eu adquiri no castelo:

http://1.bp.blogspot.com/_eK7TUXZp08o/SKtnZkdN_4I/AAAAAAAAAXA/YuoUjGbfgeE/s1600-h/LONDRES1.JPG

http://3.bp.blogspot.com/_eK7TUXZp08o/SKtnZUkAKbI/AAAAAAAAAW4/NLBB5XJ6Y5I/s1600-h/LONDRES3.JPG

Há muita história para ser contada sobre o castelo de Windsor. Se você tiver curiosidade em saber, sugiro os seguintes sites:

http://www.windsor.gov.uk/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Windsor

Mas o melhor mesmo é você vê-lo ao vivo e depois ter o que contar!

Nenhum comentário: