Rio de Janeiro (15ª parte)

Mais um post com as mais variadas atrações do Rio de Janeiro! Aqui, vamos ver imagens do Mirante da Paz, do Saara (Sim, é ponto turístico também!), do Largo da Carioca, da Feira Rio Antigo, da Igreja da Penha, da Praia do Leme, do Largo do Paço e redondezas, do Centro Cultural Paço Imperial e da Praia do Flamengo. São diferentes pontos da cidade fotografados em diferentes dias.


O Mirante da Paz, Complexo Rubem Braga, foi inaugurado em 30 de junho de 2010. De dentro desta torre, você vê a cidade do alto através destes janelões. Para chegar até o Mirante da Paz, que fica no Morro do Cantagalo, em Ipanema, você pode pegar o metrô e desembarcar na estação General Osório.


Um elevador panorâmico traz o visitante até a parte alta da torre. Depois, é só subir uma escada para chegar aqui.



A passarela e as torres do Mirante da Paz dão acesso às Comunidades do Cantagalo e do Pavão-Pavãozinho, que foram beneficiadas pelo complexo e pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).


O Saara, região famosa do downtown carioca, fica repleto de gente todos os dias. Só não funciona aos domingos. Nos dias de semana, as lojas ficam abertas de 9:00 às 18:00. Aos sábados, ficam até às 14:00 aproximadamente. Um passeio por aqui é, no mínimo, engraçado. Você ouve cada anúncio apregoado pela Rádio Saara... São de fazer rir.



Uma rua do Saara ainda enfeitada para a Copa de 2010, dois meses após a derrota do Brasil. Reparem na aglomeração de pessoas. No Saara, você encontra todos os tipos de produtos: flores artificiais, roupas, objetos de decoração, fantasias, artigos made by China, etc. E muitos camelôs também. Mas cuidado com os produtos piratas.



Os vendedores vendem tudo à base do grito, anunciando seus produtos. O Saara é um shopping a céu aberto onde é possível fazer compras a preços bem em conta. Há desde bugigangas (nas lojas e barracas) a jóias (só nas lojas, é claro).



Na volta do passeio e das compras no Saara, antes de pegar o metrô, não deixe de passar na Casa Cavé ou na Manon, no prédio histórico na esquina da Uruguaiana com Sete de Setembro. (Nota de atualização: A Manon deste prédio histórico fechou suas portas em julho de 2014 devido ao alto aluguel que teria que passar a pagar. Segundo o Jornal O Dia, o aluguel passou de 20 mil para 40 mil reais!)



Aqui é o Largo da Carioca, vazio aos sábados. Mas, durante a semana, há um agitado vaivém. À esquerda, fica o famoso Edifício Avenida Central, que tem várias lojas com produtos de informática. O Centro do Rio é visita obrigatória para quem quer conhecer o seu ritmo pulsante. Porém, tem muito mais do que o ritmo frenético para mostrar. Há museus (o Museu de Belas Artes é o meu favorito) e muitos prédios históricos. O prédio do Teatro Municipal e o da Biblioteca Nacional, só para citar alguns, são lindos.



O Largo da Carioca. Veja uma das saídas da estação de metrô Carioca, à direita.


Largo da Carioca. Dica quente: Suba a ladeira e visite o Convento de Santo Antônio e a Igreja de São Francisco da Penitência (ao fundo), uma do lado da outra. Por fora, você não dá nada, mas você nem imagina o tesouro que se esconde dentro da Igreja de São Francisco da Penitência, a "Joia do Barroco Brasileiro". Nesta postagem AQUI, eu conto tudo.



A praça da estação Carioca é um bom lugar para comprar souvenirs do Rio de Janeiro. Há quiosques que só vendem isso.



Exemplos de souvenirs do Rio que você encontra nesta feira em frente à estação Carioca são camisetas, cangas, toalhas de praia e bolsas.



Já que estamos falando do downtown, não perca, no primeiro sábado de cada mês, a Feira Rio Antigo, na Rua do Lavradio. A não ser que você não goste de feiras populares de artesanato e antiguidades.




A Rua do Lavradio fica tomada por barraquinhas durante a Feira Rio Antigo. As lojas de antiguidades ficam abertas e muitas expõem peças do lado de fora.



Trecho da Feira Rio Antigo de onde se tem a vista da Catedral.



No dia da feira, bares e restaurantes colocam suas mesas na rua. Como ainda estava cedo para o almoço, os restaurantes estavam vazios. Mas cariocas e turistas costumam lotá-los.


Veja mais fotos da Feira Rio Antigo e de outras feiras de antiguidades no Rio de Janeiro clicando nesta postagem:

Compras no Rio de Janeiro: sugestões de ruas, feiras e shopping centers



Muitos cariocas não conhecem a Igreja da Penha, o que é uma pena (quase uma rima). Sua enorme escadaria chama logo a atenção. A placa à esquerda diz: "Você vai conhecer uma das escadas mais conhecidas e belas do mundo".




Mas você não precisa subir os 365 degraus. O acesso ao santuário pode ser feito via bondinho, que percorre este trilho, à direita.



Dentro do bondinho que leva à entrada do Santuário de Nossa Senhora da Penha.



O interior da igreja é simples e pequeno, mas a área que a cerca é bem grande.



O interior da Igreja da Penha. Vê-se que é uma capela.



Observe o bondinho da igreja, à direita.



Aqui é Copacabana, num trecho perto do Leme, bairros da zona sul. Quem quiser, pode alugar um desses veículos e sair pedalando pela orla.



Agora, sim, a Praia do Leme. Você pode desembarcar na estação de Metrô Arcoverde e sair caminhando a partir da Praia de Copacabana. Repare que há banheiros subterrâneos na orla (à direita), que são pagos. Nos banheiros também há duchas e lockers, mas cada serviço tem um valor.



Caminhe até o final da Praia do Leme, uma área mais tranquila. Mas não faltam quiosques por aqui. As águas da Praia do Leme geralmente estão próprias para o banho.



Ao redor deste morro, no final da Praia do Leme (ao lado do Forte), há um caminho que você pode percorrer para apreciar o mar. Chama-se "Caminho do Pescador", pois ali ficam muitos pescadores.



Na entrada do Caminho do Pescador, há quiosques e mesinhas.



É legal curtir a vista da Praia do Leme no Caminho do Pescador. Dá para ver o Cristo Redentor daqui.



O Arco do Teles, na Praça XV de Novembro, uma passagem ainda preservada da época colonial. Só este Arco resistiu a um grande incêndio ocorrido em 1790, que destruiu o conjunto arquitetônico de propriedade da família Teles de Menezes. O Arco do Teles virou um grande ponto de happy hour. Hoje, sábado, as portas dos restaurantes estão fechadas. Mas o local lota durante a semana, principalmente nas noites de sexta-feira. Mesas e cadeiras ficam espalhadas nesta rua. Nota de atualização: Em abril de 2015, voltei aqui e fui informada no local que estes bares estão atualmente fechados. Entretanto, um restaurante ainda em reforma chamado Bastião abrirá em breve. Mas é só caminhar até o final desta passagem que, ao virar a esquina à esquerda, você já verá restaurantes da Rua do Ouvidor abertos e com mesas e cadeiras do lado de fora no happy hour. Um clima bem descontraído e informal com muitos trabalhadores tomando uma cervejinha e comendo uns petiscos antes de irem para casa.
  



Entrada do Arco do Teles. O Arco faz parte do Rio Antigo.



Praça XV de Novembro, no Centro da Cidade, é, sem dúvida, um lugar turístico. A estátua equestre de D. João VI é um dos principais monumentos aqui.



Ao lado da estátua de D. João VI, encontra-se este casarão branco (Paço Imperial), que é o Centro Cultural Paço Imperial. Entrada grátis. Não deixe de conferir as exposições. Há vários textos contando a história do Largo do Paço. Um trechinho para você: "O Largo do Paço tornou-se o centro da vida cortesã, popular, mercantil e militar da cidade e a residência da família real, o coração dos acontecimentos políticos, festas e cerimônias oficiais e de afirmação do poder". Foi no Paço Imperial que se deu o "Dia do Fico", quando D. Pedro I decidiu ficar no Brasil e não voltar a Portugal. Também foi numa de suas salas que a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea. Veja ilustrações do Paço Imperial e desta praça nessa época nesta página da Wikipedia. Visitar este espaço é ou não é uma viagem no tempo?



Fachadas da Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e da Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo. Na Antiga Sé casaram-se D. Pedro I, D. Pedro II e a Princesa Isabel na época em que era a Capela Real. Lá estão os restos mortais de Pedro Álvares Cabral.



Fachadas da Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé (à esquerda) e da Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo (à direita). As igrejas estavam fechadas. A visitação interna vale muito a pena. São lindas.



No dia desta visita, havia uma exposição de carros antigos em frente ao Paço Imperial.



Uma das exposições no Paço Imperial. Só neste primeiro piso é permitido fotografar. Ah, se bater fome, entre na cafeteria de lá. É bacaninha.



Parte original da ex-Casa da Moeda. Diz uma placa neste local: "Remanescente da Casa da Moeda que, transferida da Bahia para o Rio de Janeiro em 1699, aqui funcionou até 1814."



Perto do Paço Imperial está o Palácio Tiradentes, que tem exposição permanente sobre a história do Parlamento Brasileiro. Entrada grátis também.



Fachada da Igreja de São José. Estava fechada também. Uma placa com uma informação turística ao lado da igreja diz: "O templo, profundamente modificado, é um dos primeiros da Cidade, apesar de sua história dificilmente poder ser restabelecida, em virtude do desaparecimento de seus documentos durante a invasão do Rio de Janeiro por Duguay Trouin, em 1711."



O Chafariz de Mestre Valentim (Chafariz da Pirâmide), construído em 1779, na Praça XV, para abastecimento de água. Mestre Valentim foi um dos principais artistas da época. Pertinho daqui fica a estação das barcas.



Parque do Flamengo. Vou mostrar o caminho em direção ao Aeroporto Santos Dumont. Indo à direção oposta, você vai chegar à famosa Churrascaria Porcão.



Você vai notar que o Parque do Flamengo acompanha toda a extensão da Praia do Flamengo. O acesso para a praia é pelo parque.



A Praia do Flamengo fica cheia nos finais de semana, sendo a mais próxima do Centro da Cidade. Aqui você vê aviões a toda hora decolando do Santos Dumont.



O Parque do Flamengo é uma grande área de lazer. Muitos preferem pegar sol e descansar no gramado. Outros já gostam mais da areia da praia. Acho que caminhar por aqui é um passeio muito interessante para o turista, principalmente num dia de sol e num final de semana, quando a praia e o parque ficam mais cheios e mais bem policiados.



Mas lembre-se de que a Praia do Flamengo não é recomendada para banho (não sei se fica liberado em certos períodos), mas muita gente não está nem aí.


Então, gostou dos passeios?


9 comentários:

Anônimo disse...

Olá Regina!
Sou moradora do Rio de Janeiro e quero te parabenizar pelo documentário, ficou excelente! Vou mostrá-lo aos meus alunos, é uma verdadeira aula. Amei!!!
Marcia Matos

Regina Helena disse...

Professora Marcia, muito obrigada pelo elogio! Nossa, nem nunca pensei que alguma de minhas postagens pudesse ser usada em uma aula. Fico muito feliz em saber!Tomara que seus alunos gostem! Beijo para você e toda sua turma! Tenham todos uma ótima aula!

Regina Helena disse...

Erico, obrigada pela dica. Já fiz a correção no texto. Você tinha toda razão. Abraço.

Anônimo disse...

Na foto da saída do metrô do largo da Carioca é muito interessante notar que foi bem aí que em 1975 foi gravada a morte de Carlão em Pecado Capital de Janet Clair com o Francisco Cuoco, é só fazer a comparação das imagens com o video da morte dele na novela, os prédios, onde era o buraco do metrô. ;D

Regina Helena disse...

Que curioso! Se eu tiver a oportunidade, vou observar essa cena! Obrigada pelo comentário.

Samuel do Valle disse...

Boas dicas sobre o Rio. Gostei muito..parabéns.

Regina Helena disse...

Que bom que gostou, Samuel. Qualquer dúvida, se eu puder ajudar, será um prazer. Obrigada pelo comentário.

Anônimo disse...

Se garantiu.. deu conta de quase tudo.
Arrasou.

Regina Mendes disse...

Eu moro no Rio. Fica mais fácil. :-)