FRENDE E RÉGUA: VERDE, DOURO E VINHOS


Bem-vindo a Frende, minha terra natal! 


Aproveito e mostro algumas fotos de Régua, que fica pertinho de Frende.

Vamos conhecer esses lugares que ficam "escondidos" em Portugal?

Mas, antes, veja o que sinto por Portugal nesta canção:


"Sou portuguesa e brasileira ao mesmo tempo
Saudades de lá e coração aqui
Meus pensamentos estão sempre lá e cá
Santa Terrinha, eu canto pra ti.

Duas bandeiras tenho dentro do meu peito
Duas bandeiras aprendi a amar.

Santa Terrinha [...]
És meu amor, mas aí não posso ficar
Tenho cá coisas a fazer
Mas em meu peito sempre vais morar."

(Parte da letra da música da cantora Stella, que pode ser ouvida neste site. Faço minhas as palavras dela.)



Viagem de 2015




Mais uma vez em Frende e espero voltar sempre. O cenário não muda, mas a cada vez que volto de lá, trago comigo uma emoção diferente. E lindas recordações de minha família.
























Viagem de 2013




Um dos ditados populares mais verdadeiros que existem é que "tudo que é bom dura pouco". Este ano estive em Frende pela quarta vez. Lá matei saudades de meus familiares, fiz amigos e descansei. Sempre são poucos os dias que fico lá, pois estou sempre indo e vindo de algum outro país europeu. Mas o importante é nunca deixar de ir porque mesmo as breves visitas deixam lembranças eternas... 


Em Portugal,  uma xícara de leite com um pouco de café chama-se uma "média de leite". Aqui estamos numa canastra doce (padaria) em Frende, tomando algumas médias e se deliciando com alguns doces. Na verdade, onde estou é uma combinação de padaria e café. Um lugar muito aconchegante.


Finalmente, apresento-lhes o que queria: um típico doce português, que é feito de "chila". 


Repare como fica o recheio de"chila", que é um tipo de abóbora. É um recheio molhadinho, cheio desses “fios” da chila.



E, mais uma vez, não posso deixar de mostrar o Rio Douro. O que há de mais bonito na região de Frende e arredores é justamente ele!



E este ponto onde estou com meus queridos tios é um dos melhores mirantes para o Rio Douro.


O Rio Douro é um dos rios mais lindos do mundo. Por aqui, passam muitos barcos que fazem passeios de um ou mais dias. São as excursões do Vale do Douro.


Olha como há barcos grandes e bem confortáveis para tais passeios. Creio que este deva ser para os roteiros mais longos.



A família reunida para mais uma foto em frente ao Douro!



Não dá para falar de Portugal sem também falar da gastronomia, não é mesmo? As refeições são fartas e muito saborosas. E o que falar das frutas? Nossa, maravilhosas também! Pêssegos, melões, uvas, ameixas etc. são muito docinhas! Essas são as meloas, um tipo de melão super docinho. Os portugueses adoram melão. Quase todos os restaurantes oferecem como sobremesa.


Melões brancos.






Essas peras menores são chamadas de joquinas.


E as cerejas também são muito vistosas e deliciosas.



E essas são as famosas cavacas de Resende. A região de Resende fica pertinho de Frende. As cavacas são doces (tipo bolo) deliciosos. São feitos com uma massa de pão-de-ló com cobertura de glacê. 



As cavacas são doces simples, mas são fofinhos e molhadinhos e vão muito bem com um cafezinho. Se tiver a oportunidade de comer cavacas em Portugal, não deixe de experimentar!



Resende


Família e novos amigos reunidos!



Ricardo, foi um prazer conhecê-lo pessoalmente. Adoramos a visita!



Mais uma reunião em família. Obrigada, primo, pela maravilhosa recepção!



Estação de trem da Ermida, a mais próxima de Frende. Daqui peguei muitas vezes o trem para ir ao Porto.



Estação da Ermida



Ermida



A estação de trem da Ermida é muito tranquila. E ela fica de frente para a melhor vista que poderíamos ter daqui: o Douro!



A vista é ou não é magnífica?



O Rio Douro.


Até a próxima, terra querida!

*********************************************************************************

Viagem de 2012


Minha terceira viagem a Frende. 


Em Frende, com minha mãe e tios.

Com minha mãe e tio em frente às encostas verdejantes de Frende.

Eu e mamãe numa pracinha de Frende.

O que você mais vê em Frende são paisagens verdejantes. 




Em frente à casa onde nasci, que tem uma capela acoplada, na qual minha mãe foi batizada.


Na casa de minha tia.


Na casa de minha tia, onde há plantação de tomates, batatas, feijão etc.


Com meus tios.


O sinuoso rio Douro.


Lindas flores.


Na Rua da Igreja, em frente à igreja onde fui batizada.  


Os vastos campos verdes na região de Frende e redondezas. Por toda região, vemos montanhas recobertas por videiras. 


Uma rua de Frende. Aqui o sossego impera.


Os sonhos, deliciosos doces portugueses, na canastra doce em Frende.


As bolas de Berlim são os nossos sonhos do Brasil, mas só o nome muda, pois até o gosto é igual.


Na pracinha de Frende com mamãe.


Meu marido!


*********************************************************************************


Viagem de 2007

As fotos abaixo são da minha segunda ida a Frende, em julho de 2007.



Como Frende é um lugar pequeno, as paisagens se repetem nas fotos.


A casa onde nasci (Casa e Capela de Santo António do Penedo), que em 2007 já estava toda reformada. 




A Casa do Penedo reformada e totalmente diferente do que era na época em que nasci, em 1968.


E nesta pia aqui, na igreja de Frende, fui batizada com 3 meses de idade.


E minha mãe se emocionou quando se lembrou do meu batizado.


Interior da pequena igreja de Frende.


Família reunida na casa de minha tia. Foi nesta viagem que o Fabio foi apresentado à minha família de Portugal.


Família reunida e parentes empolgados para nos mostrar as paisagens de Frende e redondezas.




O rio Douro é o protagonista do cenário em Frende e arredores. As encostas descem até o rio exibindo suas videiras. Grandes roteiros de barco passam por aqui. Um dos mais famosos lugares do mundo para se fazer um roteiro de vinho é justamente no Vale do Douro.







Depois de dirigirmos por curvas bem fechadas, que dão enjoo a quem não está acostumado, chegamos a Régua, uma região perfeita para um passeio no verão.


Régua, ou Peso da Régua, é uma famosa região vinhateira.


Régua.


Não fizemos ainda, mas há passeios de barco desde Vila Nova de Gaia até Régua. Há também os de menor duração pelo rio Douro. Há roteiros que podem durar uma semana.


Passamos uma tarde agradável em Régua.


É uma casa portuguesa com certeza! J





A paisagem verdejante vista da casa de minha tia, em Frende.


*********************************************************************************

Viagem de 1999


E as fotos abaixo são da minha primeira viagem a Frende e a Portugal, em 1999. Essa foi a mais especial de todas, não somente porque foi quando fui apresentada à minha terra natal (e à casa onde nasci) e aos meus parentes que moram em Portugal como também por estar em companhia do meu amado e saudoso pai.


Minha mãe e suas irmãs não se viam há muitos e muitos anos. Então, dá para imaginar a alegria e a farra do reencontro... Meu pai se encantou com a família da minha mãe e foi recebido em clima de festa também.


Eu e meu primo Sérgio, que me levou para conhecer Frende em sua moto.

A casa onde nasci. Em 2007, já a encontrei totalmente reformada.


E foi uma emoção muito grande conhecer a casa, mesmo que só externamente.


O barco passando no rio Douro.


A família reunida!



Frende é uma pequena freguesia do conselho de Baião, em Portugal. Até aí você conseguiu se localizar? Provavelmente não, se você não nasceu nessa região. Mas, não se surpreenda porque conheço muitos portugueses que também não sabem onde fica. Mas se eu disser que Frende pertence ao distrito do Porto, muito certamente você vai dizer: “Ah, o Porto, sim, eu conheço”, seja pessoalmente ou por fotos ou, pelo menos, por ouvir dizer. Afinal, quem nunca ouviu falar dos famosos vinhos do Porto? O Porto é, sem dúvida, uma das cidades mais bonitas de Portugal, destino de muitos turistas de várias partes do mundo, inclusive, de muitos brasileiros. Mas, por que, afinal, estou a falare (dei um sotaque português à minha fala) de Frende, se “quase ninguém” conhece? Porque essa é a terra onde nasci, ora, pois. E da qual tenho muito orgulho!

Frende não é um destino turístico, mas posso garantir que é uma terra muita amada pelos que lá nasceram ou cresceram. Meus tios que lá vivem não trocam Frende por nenhum outro lugar no mundo. E o que os faz tão ligados àquela terra? A própria terra, onde podem plantar e colher, a tranquilidade típica de uma região do interior, a vista da natureza e o ar mais puro, pois o que não falta em Frende é verde. Segundo a Wikipedia, “Baião é o concelho com maior percentagem de área verde e floresta em todo o distrito do Porto.” Há também as recordações fortemente enraizadas ali, local onde nasceram e cresceram.

Para o visitante como eu, Frende é um lugar para descanso e para apreciar o rio Douro ou os vastos campos verdes. É para sentar na praça e ver a vida passar, pegar o carro ou a moto e passear pelas regiões vizinhas, como Régua, Mesão Frio e Resende (parando, no caminho, para admirar o rio Douro), é para conversar com os amigos ou parentes nos cafés ou na canastra doce (é como chamam a padaria). Aliás, foi na canastra de Frende que eu descobri que os sonhos (doces) do Brasil em Portugal são bem diferentes: eles não têm recheio, mas têm uma massa deliciosa. Mas em Portugal também há os “nossos” sonhos, que lá são chamados de bolas de Berlim.

Os doces portugueses são mesmo uma delícia. Além dos sonhos e das bolas de Berlim, também há, por exemplo, os pastéis de nata, as farturas, as cavacas, o pão de ló, as rabanadas e os doces feitos com chila, que é um tipo de abóbora muito comum em Portugal. Um dia minha tia fez filhoses de chila para mim, outro doce típico de Portugal. Ela preparou uma massa doce com a chila, depois a dividiu em pequenas porções para fritá-las. Então, saíram da frigideira uns bolinhos crocantes por fora e molhadinhos por dentro, cheios daqueles “fiapinhos” brancos típicos da chila. Quentinhos são uma delícia! Pena que eu não tirei nenhuma foto. E já que eu falei sobre a chila, aproveito para falar de outra fruta muito saborosa em Portugal: o melão. Desculpem-me os brasileiros, mas o melão de lá é muito mais gostoso do que o do Brasil. Os melões portugueses são muito doces mesmo e são enormes! E também há as meloas, que podem ser ainda mais doces.

Como falei dos doces, é preciso então falar também do que os portugueses gostam de comer nas refeições. Bem, gostam de diversas comidas como, por exemplo, sopa, caldo verde, anho, porco, cabrito, bacalhau (bacalhau com natas, com batatas a murro, à Brás etc.), batatas, sardinhas, cozido, arroz de cabidela, tripas à moda do Porto, chouriço, morcela etc. Quanto à bebida, a preferência é o vinho, que acompanha todas as refeições, assim como o pão. Se eu bebesse vinho um terço da quantidade que eles bebem, acho que eu nem conseguiria me levantar! J

Mas deixando de lado as delícias portuguesas e voltando a falar sobre Frende, sabe o que eu mais gosto de fazer lá? Nada. Isso mesmo. Como falei, Frende é um bom lugar para descansar, então nada melhor do que ter todo o tempo do mundo ao lado de seus familiares. E, como Frende é um lugar muito pequeno, todo mundo de lá acaba conhecendo todo mundo que já viveu ou ainda vive lá. Inclusive podem até nunca ter te visto, mas vão saber a qual família você pertence, mesmo que, por exemplo, venham a te conhecer por acaso na internet, pesquisando por “Frende” na web. Podem até reconhecer suas casas nas suas fotos. Não acredita? É só ler os comentários desta postagem! Uma surpresa muito agradável descobrir conterrâneos por acaso! J

E se você estiver se perguntando por que eu vivo no Brasil, eu explico: minha mãe, também nascida em Frende, prefere os atrativos da cidade grande. E, mesmo antes de conhecer o Rio de Janeiro, já era apaixonada pela Cidade Maravilhosa. Por isso é a cidade onde vivemos e foi onde eu cresci. Na verdade, sou mais brasileira do que portuguesa (vim para o Brasil ainda bebê e só voltei a Portugal em 1999, ou seja, com 30 anos de idade), mas meu coração bate forte pelas duas pátrias.


50 comentários:

Anônimo disse...

Todas as fotos do seu blog são lindissimas, mas estas dizem-me mais, são as fotos da minha terra. A terra que me viu nascer.

Regina Helena disse...

Obrigada. Portugal também é a minha terra. E eu nasci em Frende.

fguedes disse...

olha, que tinhas nascido em frende eu
não sabia, mas conheço toda a tua familia, tua tia Aurora foi minha catequista.Conheço o teu primo o Amadeu o advogado.O meu padrinho de Batismo é cunhado de um tio teu. Estas coisas da net...

Anônimo disse...

Desculpa lá. O teu pai é Portugues?
ou é a tua mãe? Sei que está aí no Brasil um irmão da Aurora, se calhar é o teu pai. Acho que se chama Amadeu. Conheci a tua Avó. Ainda me lembro do falecimento.
Vivia na Quinta do Penedo. Se nasces-te em Frende eu se calhar conheço-te, pois eu acho que sou um pouco mais velho, tenho 44 anos.

fguedes disse...

Mais, uma vez te peço desculpa, mas se souberes reponde-me. A Quinta do Penedo em Frende, pelo que me parece ela era do Tio Marcelino. Essa Pessoa era Tio da minha mãe ele era irmão da minha Avó. Sabes se ele deixou aí familiares? Penso que ele também pertencia a tua familia.Já procurei várias vezes na net mas nunca encontrei ninguém ligado a esta familia. Ele foi um benfeitor, ajudou muito a familia, aminha mãe falava muito dele. Se souberes de alguém ligado a esta familia dis-me por favor. obrigado

Regina Helena disse...

Oi!!! Essas coisas da net realmente nos surpreendem. Primeiro, nunca pensei que alguém fosse se interessar em abrir esse post, pois Frende é um lugar muito pouco conhecido. Segundo, nunca imaginaria que alguém reconheceria minha família de lá. Eu nasci em Frende e fui batizada na igreja que aparece nas fotos. Vejo que você conhece toda a minha família mesmo. Minha tia Aurora, meu primo Amadeu... Meus pais são portugueses. Minha mãe, Fernanda, é irmã de Aurora, Micas, Lila... Meu pai (já falecido) chama-se Heitor. Ele nasceu em Oliveira do Hospital, você não deve conhecê-lo. Meu tio Manuel é que mora no Brasil. Conheceu minha avó Idalina? Agora, estou curiosa. Como descobriu que eu pertenço a essa família? Mudando de assunto, eu perguntei a minha mãe e ela não se lembra de ninguém chamado Marcelino. Mas posso perguntar aos meus primos e tios de Portugal.

fguedes disse...

Boa Noite. Como é interessante o mundo das comunicações.Olha eu Conheço muito bem a tua tia Lila, ela Trabalha no Centro de Saúde. O teu primo conhece-me muito bem.Eu descobri por acaso. Ao pesquisar Frende na net apareceu-me estas fotos e ví umas fotos com o senhor que não tem uma perna, e esse eu conheci. Conheci tambem a tua prima, quando eu era mais novo ela ia muito a Frende e ela tem umas primas as filhas da "Lucilia" elas andavam muito juntas e nós eramos amigos era a "Adelaide" e a "Fernanda" fazia-mos uns bailes de amigos ao fim de semana, isto há uns anos talvez em 1980, depois foram para o Porto viver depois casaram e eu fui para a tropa entretanto tambem casei, vim viver para Aveiro e nunca mais as vi. Mas tenho tentado recordar para ver se algum dia vi você pessoalmente. Vc tem um tio que teve uma doença e foi operado aos intestinos, e eu lembro-me que um dia eu vinha de fazer um exame medico, porque também sofri bastante, e nesse dia estive com o teu primo Amadeu em Baião estava ele em estagio e ele deu-me como exemplo esse tio, que foi operado e tudo estava bem, para não me preocupar. O tio que ainda me pertence o nome acho que era Antonio Marcelino da Silva, eu ele o dono da Quinta do penedo, e o procurador dele era o Antoninho de Loivos da Ribeira, lembro que ele "o procurador" tirou umas fotografias para levar para o Brasil para esse meu tio, tio da minha mãe. Cumprimentos.

Regina Helena disse...

Com o nome todo que você deu, minha mãe lembrou do "Tio Marcelino". Ele foi padrinho dela. Era irmão da avó dela. Acho que você não lembra de mim porque eu vim para o Brasil com 3 meses de idade. Depois, só voltei a Portugal em 1999 e, depois, em 2007. Prazer em conhecer, amigo!

fguedes disse...

boa tarde. Mas o tio Marcelino deixou aí familiares, filhos ou netos? em que região aí do brazil ele morou?
Realmente eu não conheço vc mas conheço bem sua familia... Boa gente...adorei encontrar alguém longe do meu país, e com o coração aqui... um abraço, cumprimentos para toda a familia, um bom natal.

Anônimo disse...

Sobre o tio Marcelino, está aqui uma coisa engraçada: então se ele era irmão da avó da tua mãe ele era irmão da minha avó, era tio direito da minha mãe. Imagina que ele já estava no Brasil quando minha mãe casou, ela dizia que foi ele quem mandou a ajuda para lhe fazer o casamento.Engraçado como o mundo é tão pequeno. Obrigado por esta disponibilidade de estar a escrever para mim.

Regina Helena disse...

Olá. A minha mãe perdeu totalmente o contato com os familiares diretos do "Tio Marcelino". E faz muito tempo. Antes da minha mãe casar, ela chegou a morar um tempo com eles em Ilhéus, na Bahia, Brasil. Não sabemos onde seus familiares moram agora. Talvez ainda na Bahia, mas não temos como saber. Minha mãe diz que seu padrinho ("Tio Marcelino") era muito generoso, pois era muito rico, dono de fazendas, e ajudava muita gente. O mundo é pequeno mesmo! Feliz Natal também!

falguedes disse...

Hoje em Frende pareçe o Polo Norte.
Temperaturas negativas, está um frio de rachar. Quero ir lá passar o Natal, e não sei como fazer. Vai ser todo o fim de semana à lareira. A vida da aldeia é muito diferente... Uma vida saudavél.Tenho saudades da minha Terra. Mas de Inverno, é dificil...Tempo frio e chuva...
Bom Natal para toda a Familia.

Regina Helena disse...

Imagino o frio que faça. Por isso, nunca vou para Portugal no inverno. Quero voltar a Potugal em julho, mas ainda não está certo.

Fguedes disse...

Esta semana está mesmo impossivel.
Neste momento diz a Meteorologia que estão seis graus negativos na nossa Santa Terrinha. Aqui junto ao mar está dificil de suportar imagino lá. Agora de Verão é outro assunto, aquelas paisagens do Douro deixa-nos descomprimidos, sempre que vou lá passar uns dias, (tenho lá uma casa) á segunda feira quando vou para o trabalho parece que estou mais leve, até me acho mais jovem. Os meses que eu passo lá mais tempo é em Julho, Agosto e Setembro. Durante os restantes meses vou apenas uma ou duas vezes por mês. Hoje já de vive lá bem existe quase tudo, temos rede de telemóvel, internet movel entre outras coisas o que não existe é concorrencia como na Cidade, mas em 1990 quando comecei a trabalhar aqui em Aveiro lá quase não havia nada disto. Para falar ao telemovel era preciso procurar pontos estratégicos porque não havia rede. Continuação de um bom fim de semana. E um bom Natal. Será que dá para publicar fotos no seu blog? Porque eu não percebo quase nada disto, gosto muito de comunicar.

Regina Helena disse...

Oi! Eu criei este blog para servir como meu diário de viagens, por isso, publico só as minhas fotos, entende? Você não tem blog? Gostaria de trocar e-mails comigo? Acho que será mais prático. Anota aí: reginahrmendes@gmail.com
Bom Natal!

fguedes disse...

ok.obrigada vou trocar e-mails com vc mas também vou mandar fotos da nossa terra. na proxima sexta feira vou para Frende e volto na segunda. Espero que não esteja muito frio, e que não haja neve na serra. Olhe eu ando a fazer uma formação.Vou tentar fazer um Blog.Bom Natal.

fguedes disse...

Boa tarde.

Quando vem mais uma fotos de Frende?

Regina Helena disse...

Olá! Novas fotos virão em agosto, pois em julho estarei novamente em Frende! Abraços!

fguedes disse...

Olá!
Sendo assim, poderá ser que encontre você por lá. Tenciono estar por lá até meados de Julho (de 1 a 15). Umas mini férias.

Regina Helena disse...

Eu vou chegar em Frende justo no dia 15 de julho. Dia 14 estou ainda no Porto. No dia 16, já vou para a Itália. Mas volto no dia 23 para Portugal. Vou conhecer Aveiro também! Nos vemos em Frende no dia 15! Abraços!

Regina Helena disse...

Olá, "fguedes"! rsrsrs Tudo bem? Bem, postei as fotos de Frende que tirei mês passado quando eu estive lá. Queria ter tirado mais fotos, de alguns lugares mais escondidos e de muita beleza, mas, infelizmente, não tive a oportunidade. Passei por muitas paisagens lindas de carro e até de moto. Mas, estando em movimento, as fotos não ficam boas. Quem sabe na próxima viagem terei fotos mais bonitas da natureza? E como foram suas férias em Frende? Pelo jeito, as suas acabaram lá quando as minhas começaram rsrsrs Abraços!

fguedes disse...

Olá está tudo bem?
Lembrei-me passar pelo teu blogue e foi uma supresa ver um comentario para Fguedes... Realmente foi verdade estive em Frende uns dias e quando vim para Aveiro, vc chegou á nossa "Santa Terrinha".Fiquei contente ao ver as fotos que vc colocou no bloque, nunca pensei que alguem colocasse Frende a viajar no mundo virtual e ainda mais numa delas vê-se lá no cimo da encosta a casinha onde nasci, fantastico! Penso, se tudo correr bem ir as festas lá da terra dia 7 de Outubro.Foi pena não nos conhecermos pessoalmente. Não faltará oportunidade.Até á proxima....

Regina Helena disse...

Então, não poderia me esquecer de você! Eu pretendo ainda escrever um texto falando sobre Frende, mas tem me faltado tempo. Com certeza nos conheceremos numa próxima oportunidade e, quem sabe, você me mostrará outras bonitas paisagens de Frende que eu ainda eu não tive a oportunidade de conhecer? Até a próxima!

fguedes disse...

Olá espero que esteja tudo ok.

Iniciei um blog para experimentar apenas contem umas 13 fotos da nossa terrinha dê uma olhada!
http://frendeavista.blogspot.pt/
Cumprimentos.

Regina Helena disse...

Adorei as suas fotos! São paisagens que eu não consegui fotografar. Parabéns pelo novo blog! Quando publicares mais fotos, me avisa! Abraços!

Anônimo disse...

Boa noite, Frende foi o berço da minha avó.

Ela nasceu na Casa do Penedo e os seus avós eram os proprietários da casa e dos terrenos.

Foi vendida quanto eu sei em 1926 a uma pessoa que estava no Brasil.

Cumprimentos
Ricardo Coutinho

Regina Helena disse...

Ricardo Coutinho, muito prazer em conhecê-lo! Como Frende é pequeno, né? Todos se conhecem e eu fico muito feliz em poder conversar um pouco com quem é de lá ou é parente de alguém que nasceu ou viveu lá. A Casa do Penedo e os terrenos, acho que eram de meus padrinhos, não dos meus avós. Entretanto, eram meus avós que cuidavam de tudo. Abraços!

Anônimo disse...

Boa tarde Regina,

Estive a passar as festas de Frende, aí na Casa do Penedo que agora pertence a um primo meu.

O que eu estava a dizer é que antes de pertencer ao seu Padrinho "Marcelino", pertenceu aos meus trisavós, mais precisamente à minha trisavó: Dona Rosa Amélia Coutinho.

Aliás em 1997, fui ver a casa pela primeira vez e quem estava lá a morar era a sua Tia Aurora.

Cumprimentos
Ricardo Coutinho

Regina Helena disse...

Entendi. Aliás, até errei ao falar que eram de meus padrinhos. Eram dos padrinhos da minha mãe. Obrigada pelo comentário! Seja sempre bem-vindo aqui! Abraços.

Anônimo disse...

Boa tarde,

Obrigado desde já pela amabilidade.

Um abraço
Ricardo Coutinho

Anônimo disse...

Boa tarde Regina,

Parabéns pelas fotos.

Não tens fotos mais antigas da casa??

Beijinhos
Ricardo Coutinho

Regina Helena disse...

Oi, Ricardo! As fotos mais antigas que eu tenho são só essas mesmo, de 1999. Quando eu voltar a Frende, posso ver com minhas tias se elas guardam alguma mais antiga no fundo do baú. Só não sei quando volto. Quem sabe em julho do ano que vem? Se não, só em 2014, se Deus quiser. Beijo e ótima semana para você!

Anônimo disse...

Oi Regina,

Obrigado. Quando vier a Portugal avise e podemos nos encontrar em Frende.

Beijinhos

Regina Helena disse...

OK, avisarei! Tomara que não demore muito. Beijo.

Regina Helena disse...

Oi, Ricardo! Você pediu para eu avisar quando eu voltasse a Frende, pois tenho a maior felicidade em dizer que estarei na Santa Terrinha no dia 13 de julho(ou dia 14) deste ano. Mas, infelizmente, já tenho que partir no dia 15, pois vou precisar ir a Londres. Depois retorno a Frende no dia 22 de julho e no dia 23 já parto para o Porto e fico até o dia 25, pois dia 26 já volto para o Brasil. Como as minhas férias no Brasil estão curtas, infelizmente minha passagem por Portugal este ano será bem rápida. Se estiveres em Frende num desses dias, nos encontramos. Beijinho.

Anônimo disse...

Olá,

Obrigado por me avisares e terei todo o gosto em falarmos.

É só avisar e dia 13 ou 14 de Julho estarei em Frende.

Deixo o meu email: rscfd@hotmail.com e contacto de tlm: 938425410

Beijinho
Ricardo Coutinho


Regina Helena disse...

Combinado, Ricardo. Beijo.

Regina Helena disse...

E você, "Fguedes"? Estará em Frende também em julho? Desculpe, mas não me lembro de seu primeiro nome. Dê notícias. Beijo.

Fguedes disse...

Boa tarde Regina, peço desculpa só hoje vi esta tua mensagem. Pois aconteceu-me um problema na vida e tive que emigrar. Após 23 anos de trabalho numa empresa fiquei desempregado. Estou fora do país desde Junho 2013 e lembrei-me de mostrar as tuas fotos para mostrar a um familiar para recordar quem é uma tua tia,pelo que soube na semana passada, ela parece estar muito doente. Espero que ela recupere.
Como disse por me ter acontecido este contratempo tive que sair país em Junho passado, daí ter sido quase impossivel conhecer-te pessoalmente. Um abraço

Regina Helena disse...

Oi, F. Guedes! Falei para minha tia Aurora sobre você e ela se lembrou na hora quem era! Quanto aos contratempos, eles são imprevisíveis e inevitáveis. Também já estive duas vezes desempregada quando eu menos esperava, mas tudo se resolve com o tempo e muitas vezes as mudanças acabam fazendo surgir coisas ainda melhores. Espero que seja assim com você! Quanto à minha tia, tenho certeza que ela vai se recuperar, pois ela será operada e fará todos os tratamentos necessários. Conheço muitas mulheres que tiveram o mesmo problema que ela e hoje estão levando uma vida absolutamente normal e saudável. O ruim é o tratamento, mas, se tem que se passar por ele, fazer o quê? O importante é ficar curado. Devo voltar a Portugal em 2015 e espero te conhecer pessoalmente e trocarmos boas notícias, pois, se Deus quiser, até lá muitas coisas boas vão acontecer para todos nós! Um abraço e tudo de bom!

f.guedes disse...

Ola Regina como vais? Vai tudo bem?
Agora com o verao a porta???

Regina Helena disse...

Olá, F. Guedes! Está tudo bem, graças a Deus. E contigo? É, o verão ainda nem chegou, mas os dias já estão bem quentes. Mas, tirando os dias de calor insuportável, eu adoro o verão carioca! Vou deixar aqui o meu e-mail para quando preferires falar por ele:

reginahrmendes@gmail.com


Abraços!

Ricardo Coutinho disse...

Boa tarde Regina, Consegues saber mais ou menos em que ano nasceu o António Marcelino da Silva?

Regina Mendes disse...

Oi, Ricardo! Não faço a menor ideia. Talvez minha tia Aurora saiba, ela tem uma boa memória em relação a datas. Mas agora só devo falar com ela na véspera do Natal. Então eu pergunto a ela e te mando um e-mail informando, ok?

manuel disse...

Olá Regina, descobri por acaso o teu blog, e claro como fazias referências à minha terra (Frende)ou melhor à nossa terra, já que também és de lá, não resisti a participar, pois bem, conheço a tua família materna, só não conheço a tua mãe, lembro-me dos teus avós, Manuel e Idalina, e em relação aos teus tios vou tentar citá-los por ordem decrescente em relação das idades: Licínio, Micas, Aurora, Amadeu, Lila e por fim o Zeca (Zé Ribeiro para os amigos)foi com este, com quem eu mais convivi, creio que há outro irmão para além da tua mãe que não conheço, eu também saí de Frende muito novo (15 anos) para a cidade do Porto, mas mantive uma forte ligação a Frende, agora como já estou aposentado, vou para Frende nos meses de Abril a Outubro, e os restantes meses são passados na cidade do Porto, porque o o inverno em Frende é um pouco mais rigoroso, e como gosto de liberdade, o mau tempo limita-me isso mesmo, nós temos uma página no Facebook, que se chama "Amigos de Frende" gostava que participasses nesse grupo, é só pesquisares pelo nome, cumprimentos daqui do Porto (Portugal) Manuel Martinho

Regina Mendes disse...

Manuel, prazer em conhecê-lo, mesmo que só no campo virtual. Sim, você acertou os nomes de meus tios, só esqueceu da minha tia Dina e do meu tio Manuel. O Manuel infelizmente faleceu há quatro meses. Já solicitei a minha participação no grupo do Facebook. Essa ideia foi muito boa! Adorei! Abraços!

manuel disse...

Regina obrigado por ter aceite o meu pedido de amizade no Face, logo após ter postado os nomes dos teus tios lembrei-me que tinha esquecido a tua tia Dina, e é para admirar, pois vivi muitos anos próximo dela na cidade do Porto, onde convivi regularmente com os filhos, o Manuel, (que já não vejo há mais de vinte anos) e o Toninho que depois casou em Frende com uma minha prima, e onde mora, o teu tio Manuel, vi-o diversas vezes em Frende mas eu confundia-o com o teu tio Amadeu, só o ano passado, é que fiquei a saber da minha confusão, não o conheci antes de ir para o Brasil, Paz à sua Alma, já verifiquei que já fazes parte do Grupo Amigos de Frende, tenho dedicado bastante do meu tempo ao grupo, porque pretendo divulgar a nossa terra o máximo que for possível, espero que te divirtas, pois tens ali muitas fotos e vídeos apesar como dizes é uma aldeia pequena mas cheia de encantos, um abraço

Regina Mendes disse...

Que ótimo a sua iniciativa do Grupo, pois sentia mesmo a falta de fotos de Frende na internet!

Anônimo disse...

Boa noite Regina,
Depois de tanto tempo afastado do mundo virtual, como vai a vida?
Esta tudo bem com você?
Francisó Guedes


Regina Mendes disse...

Olá, Francisco. Está tudo bem sim, obrigada. E com você? A última vez que estive em Portugal foi em 2015 e talvez eu volte em 2018. Você também pode se comunicar comigo através do meu e-mail:
reginahrmendes@gmail.com

Abraços!